Surte Mas Seja Feliz. Atitudes e Reflexões!!

Estou muito feliz de estar falando novamente com vocês e gostaria de me desculpar pelo chá de sumiço que tomei. Mas existem momentos na vida que precisamos priorizar e tomar algumas decisões que nem sempre agradam a todos, mas fico feliz de coração por todos os recadinhos carinhosos que recebi, as broncas e os pedidos para voltar.

A verdade é que no final do ano acabei me mudando e precisamos realizar uma grande reforma, como tinha um curto espaço de tempo para isto, resolvi focar, para que eu pudesse preparar meu novo lar  como minha família merecia, deixando tudo bem lindo, organizado e arrumadinho. E como sabem, depois da reforma vem a mudança, a bagunça, colocar tudo no lugar, se organizar, enfim… Vida nova!!!

Mas o que eu gostaria mesmo de contar para vocês é o que aconteceu comigo durante todo este processo. Então vamos lá:

Quem me conhece ou acompanha meu trabalho sabe o quanto minha vida era corrida, acelerada, loka, fora de controle e esta parada foi providencial, divina, porque me fez refletir e enxergar muitas coisas, que para dizer a verdade eu não queria ver ou admitir. O fato é que percebi querendo fazer o lar mais aconchegante e lindo para a família que amo, que não vivia com ela. Que perdi tantos momentos com eles em razão do trabalho, que não estava mais presente nas disputas de futebol de meu filho, não namorava mais meu marido e quase nada sabia da casa. Diversas vezes me peguei em meios a conversas que não tinha a menor ideia do que se tratava e de onde tinham surgido.

Comecei a me interrogar e a me questionar se todo aquele estresse que me submetia todo dia, trabalhando, trabalhando, sempre querendo mais, compensavam o quão distante eu tinha me colocado daqueles que mais amo. Pensei se toda a fama que eu ganhava, todos os bons trabalhos e ganhos, eram o suficiente, caso um dia eu abrisse os olhos e minha família não estivesse mais ao meu lado, já que eu não estava ao lado deles a muito tempo.

Fui me lembrando de momento especiais que tivemos, do crescimento de meus filhos, de como eramos próximos, dos jantares semanais com meu marido que não aconteciam mais, das comidas que eu fazia para agradá-los e que eram um sucesso, das idas ao cinema e tantas, tantas outras coisas.

Minha família, principalmente meu marido me apoiam demais, sempre me estimulam a aceitar desafios, a fazer o novo e sempre estiveram presentes nos grandes trabalhos que realizei e seus sorrisos orgulhosos voltados para mim, eram a certeza de que tudo havia saído perfeito.  Mas e eu? O que fiz em contrapartida, além de me esconder atras da desculpa que tinha mais um trabalho importante que não podia perder? Me lembro de ter passado meses vendo meus filhos apenas na hora que eu acordava.

Então eu pensei: é preciso mesmo sacrificar minha casa, a convivência com meus familiares, para ter sucesso, para chegar aonde almejo? Lógico que não. Estava tudo errado. Existe tempo, local e hora para tudo. Não existe sucesso, sem família. Nada se conquistou se para isso sacrificamos outro área da vida. O segredo do sucesso é conservarmos o que temos de melhor, agregados ao que conquistamos de bom. E foi então que resolvi mudar.

Primeiro estabeleci um tempo junto com os que amo, para curtirmos nosso novo lar e recebermos pessoas que amamos. Fiz um longo período de férias dos holofotes. Depois decidi que vale ter ao lado pessoas que nos agreguem e não as que nos sugam. Vi que muitas vezes fiz coisas para ajudar pessoas que sequer mereciam meu sorriso, quanto mais minha lealdade. Mas o pior foi ver que foi justamente por estes sangues sugas que larguei minha casa, então fiz a limpeza. Os que ficaram? Aqueles que estão comigo independente do que visto, do meu humor e que não estão nem ai para meus selfies e fotos.

Resolvi que embora eu seja uma mulher trabalhadora e independente eu posso sim cuidar da casa, preparar o cardápio do almoço, me responsabilizar pelo jantar. Que delicia tem sido nossos jantares, todos a minha frente conversando enquanto eu testo todas as receitas que vejo no facebook. Experimentam, opinam, elogiam… Me sinto a dona de casa do ano, até comprei uma maquina de pão nova, só para que todos acordem com o cheiro do pão quentinho. Que alegria estarmos juntos, realizando um ato tão básico, que é o de se alimentar. Conversamos, contamos nosso dia, nos envolvemos nas coisas uns dos outros, discutimos também, afinal que família não tem suas tempestades?

Entendi que já era hora de me dar ao luxo de escolher os trabalhos que me realizam como profissional, os horários que eu quero trabalhar, decidi que a noite quero estar em casa, que desejo trabalhar e abraçar causas, enfim, decidi que tudo vai dar certo se for devidamente conciliado com minha família e se não me tirar deles. Decidi ouvir a opinião deles sobre meus projetos e perguntar sobre  possíveis novos clientes e tem sido incrível ouvir o que eles pensam.

Mas existe mudanças que sou a única responsável, como me alimentar melhor e de forma mais saudável (o que já estou fazendo), parar de fumar (breve), praticar uma atividade física (já estou na academia), selecionar minhas companhias, rodear-me de pessoas que simplesmente  sinceras, ser feliz.

Digo sempre a meus filhos que felicidade é uma decisão, não uma opção e que ela não depende de nada, nem ninguém. Não podemos ser felizes, só quando os filhos estão felizes, ou quando tudo sai conforme o planejado, ou quando nada nos desagrada. Somos felizes simplesmente porque optamos por esta condição. O único cuidado é que não sacrifiquemos a felicidade alheia em função da nossa. Devemos respeitar a tristeza dos outros, mas não incorporá-la.

A verdade é que sempre sabemos lá no fundinho quando temos coisas a resolver, mas é fato que muitas vezes  fugimos delas, nos encondemos no trabalho, fugimos. Mas Deus dá um geitinho de acertar tudo, basta estar disposto e aberto para as mudanças necessárias. O importante é ser feliz e fazer feliz aqueles que estão em nosso entorno.

Esta é a historia da minha vida, da minha ausência, do meu sumiço. Achei importante dividi-las com vocês, pois tantas pessoas passam ou estão passando por processos de mudanças, as vezes dolorosos e precisam fazê-lo, encará-lo. Dividir é muito prazeroso, por isto vou começar a postar aqui no blog  “Surte Mas Seja Feliz”. Este é o primeiro deles.

Grata pelo carinho e pela compreensão.

Kisses And Kisses!!

2 thoughts on “Surte Mas Seja Feliz. Atitudes e Reflexões!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.